Comodoro elege primeiro prefeito cadeirante da história de Mato Grosso

Comodoro elege primeiro prefeito cadeirante da história de Mato Grosso

0

Aos 40 anos de idade o vereador democrata pelo município de Comodoro, Jeferson Ferreira Gomes, foi eleito, no último domingo, como o primeiro prefeito cadeirante de Mato Grosso, obtendo 54,49% dos votos válidos, em detrimento dos 45,51% destinados à sua adversária, a prefeita tucana Marlise Moares, que concorria à reeleição. De acordo com o IBGE Comodoro possui uma população de pouco mais de 18 mil habitantes.

Principal apoiador do novo alcaide, o presidente regional do democratas, deputado Dilmar Dal’ Bosco, ressalta a humildade do projeto vitorioso. “Estive em Comodoro onde presenciei uma campanha de “rodas o chão”, como diz o Jeferson Cadeirante, nome político adotado pelo nosso candidato. Nosso grupo investiu apenas cerca de R$ 50 mil, valor 50% abaixo do limite de gastos liberado pelo TSE no município, que foi de R$ 108.039,06, e o mais importante, 87% desse montante foram oriundos de doação da comunidade”, comemorou o presidente da legenda.

Vereador de primeiro mandato onde conquistou a presidência da Câmara Municipal, Jeferson não possuí nenhum imóvel declarado em seu nome, e até a casa onde vive há anos é alugada. “Investi todo dinheiro que eu possuía nessa campanha, algo em torno de 6 mil reais. Meus votos foram conquistados na sola do sapato, ou, como costumo dizer, nas rodas da minha cadeira. Percorri todos os bairros, comércios, zona rural e as mais de 64 aldeias existentes em nosso município. Conquistei a confiança da população com propostas honestas, com o olho no olho”, afirmou.

Divorciado, pai de um casal de filhos adultos com 24 e 20 anos de idade, Jeferson Cadeirante já é avô de um menino de cinco anos. Natural de Poconé, mudou-se com a família para Comodoro aos 13 anos de idade, aos 21, após um acidente de caminhão na Serra do Tapirapuã, em Tangará da Serra, tornou-se cadeirante. Mas sua limitação parcial nunca o impediu de buscar os seus objetivos.

“Minha deficiência nunca foi motivo para eu desistir da vida. Quando me acidentei deixei de ser caminhoneiro e pouco tempo depois virei gerente de loja, depois promotor de eventos em meu município, emprego que projetou a minha imagem e me tornou vereador, onde, logo de cara, conquistei a vaga de presidente da Câmara, conseguindo fazer meu sucessor. Agora, com a graça de Deus fui eleito prefeito”, concluiu.

MTnoticias.net com assessoria

Compartilhar

Deixe um Comentário