Corpo de padre morto em Mato Grosso é transladado para o PR

Corpo de padre morto em Mato Grosso é transladado para o PR

0

O corpo do padre João Paulo Nolli, de 35 anos, que morreu após ser estrangulado em Rondonópolis, a 218 km de Cuiabá, foi transladado na manhã desta segunda-feira (10) para o Paraná.  A Polícia Civil suspeita que o padre tenha sido vítima de latrocínio – roubo seguido de morte -, já que o celular e o carro da vítima haviam sido levados.

O corpo foi levado de avião para Cornélio Procópio, na região norte do Paraná, onde mora a família do padre. Alguns padres de Mato Grosso foram para o Paraná para acompanhar o sepultamento do religioso.

Segundo a Diocese de Guiratinga, o corpo de João Paulo foi velado na Paróquia São José Esposo, localizada na Avenida Vereador Lourenço Neto, no Bairro São José II. Ele era pároco da comunidade São José Esposo.

O prefeito de Rondonópolis, Percival Muniz (PPS), decretou luto oficial de três dias pela morte do padre.

O caso
João Paulo estava desaparecido desde a noite de sábado (8), em Rondonópolis. O corpo da vítima foi localizado na manhã de domingo (9), em um terreno baldio no Bairro Rosa Bororo. Uma pessoa que passava pela rua viu o corpo da vítima no terreno e entrou em contato com a polícia no início da manhã.

Uma pessoa que estava com o celular do padre tentou extorquir um assistente do padre. O suspeito exigiu dinheiro para entregar o celular da vítima. No entanto, o valor não foi pago, mas o celular acabou sendo recuperado. Essa pessoa está foragida, conforme a Polícia Civil.

G1 MT/Foto: Câmara Municipal de Rondonópolis

 

Compartilhar

Deixe um Comentário