Início Cidades MT: Bispo Pedro Casaldáliga defende mandato de Dilma em carta aberta sobre...

MT: Bispo Pedro Casaldáliga defende mandato de Dilma em carta aberta sobre a crise

8
Compartilhar

Em carta aberta publicada no último domingo (3) na internet a respeito da atual crise política vivida pelo Brasil, o bispo emérito da Prelazia de São Félix do Araguaia, Dom Pedro Casaldáliga, defendeu o mandato da presidente da República Dilma Rousseff (PT), atualmente ameaçado pelo processo de impeachment. Em favor da manutenção do mandato da presidente devido ao risco de um “caos generalizado” no país, o manifesto classifica o processo de impeachment como uma “tentativa de golpe”.

“Repudiamos a tentativa de desestabilização de um governo democraticamente eleito, sob o risco de conduzir o país ao caos generalizado”, afirma a “Carta Aberta às Comunidades Sobre a Atual Conjuntura Política do Brasil”, assinada pelo bispo emérito Casaldáliga, pelo atual bispo Adriano Vasino e pelos agentes pastorais da Prelazia deSão Félix do Araguaia (cidade a 1.159 km de Cuiabá).

O documento afirma que o atual momento de crise tem sido tratado de forma superficial e manipulada pela grande mídia, a suposto serviço de grupos conservadores, e defende que o Brasil não pode retroceder em relação aos avanços sociais obtidos nos últimos anos. Por outro lado, o texto pede apuração com rigor sobre as injustiças e casos de corrupção no Brasil, com punições aplicadas independentemente do partido a que pertençam os responsáveis.

Recessão e crise política
Redigido em conjunto, o texto publicado pela Prelazia em seu site oficial aponta a crise financeira de 2008, iniciada nos Estados Unidos, como a raiz da atual recessão brasileira.

Além disso, o documento atribui às grandes empresas a crescente perda de direitos por parte de povos e comunidades e caracteriza a crise no Brasil como político e institucional.

Por isso, conquistas democráticas e valores humanos básicos estariam atualmente sob risco, argumenta a carta, que também faz referência aos casos de corrupção hoje investigados, pedindo “bom senso” aos parlamentares no Congresso Nacional.

“Como Igreja, apoiamos o combate às injustiças e a corrupção e apelamos ao Ministério Público e ao Judiciário que ajam com isenção, rigor e imparcialidade no exercício de suas funções, punindo os responsáveis independentemente do partido a que pertençam. O momento atual que a sociedade brasileira atravessa é delicado e exige acima de tudo uma reflexão aprofundada isenta de paixões e partidarismos. Apelamos para o bom senso dos integrantes do Congresso Nacional (deputados e senadores), afim de que saibam olhar a complexidade e delicadeza desse momento. Não podemos retroceder nas conquistas democráticas alcançadas”, enfatiza o manifesto.

Sob comando de Dom Pedro Casaldáliga (até 2005) e do atual bispo Adriano Vasino, a Prelazia de São Félix do Araguaia desenvolve desde a década de 1970 trabalho pastoral ligado a causas como a defesa de direitos dos povos indígenas e contra a violência dos conflitos agrários.

Confira abaixo a íntegra da carta aberta:

Carta Aberta às Comunidades Sobre a Atual Conjuntura Política do Brasil

“Quero ver o direito brotar como fonte, e correr a justiça qual riacho que não seca”
Am 5, 24.

Os agentes de pastoral da Prelazia de São Félix do Araguaia, reunidos, nos dias 28 de março a 02 de abril de 2016, em São Félix do Araguaia, MT, com o bispo Dom Adriano Ciocca Vasino e o bispo emérito Dom Pedro Casaldáliga, manifestam grande preocupação com o momento sociopolítico que vivenciamos atualmente.

Sabemos que uma crise econômica, que se iniciou de forma concreta em 2008, está afetando fortemente o sistema capitalista e tem provocado, por parte de grandes empresas e países ricos como os Estados Unidos, uma investida violenta em diversos países em desenvolvimento. Tais países são vistos como fornecedores de matéria prima e mão de obra barata para alimentar o luxo e o consumo dos ricos de fora e da elite interna que tem se tornado cada vez mais rica e opulenta.

Povos e comunidades são desconsiderados e expropriados de seus direitos para abrirem espaços para as grandes empresas. No Brasil, a conjuntura atual é caracterizada por uma profunda crise política institucional, que ameaça as conquistas democráticas, rompendo com o pacto social realizado nas últimas décadas, bem como com o respeito aos valores humanos básicos.

Como Igreja, apoiamos o combate às injustiças e a corrupção e apelamos ao Ministério Público e ao Judiciário que ajam com isenção, rigor e imparcialidade no exercício de suas funções, punindo os responsáveis independentemente do partido a que pertençam.

O momento atual que a sociedade brasileira atravessa é delicado e exige acima de tudo uma reflexão aprofundada isenta de paixões e partidarismos. Apelamos para o bom senso dos integrantes do Congresso Nacional (Deputados e Senadores), afim de que saibam olhar a complexidade e delicadeza desse momento. Não podemos retroceder nas conquistas democráticas alcançadas.

Repudiamos a tentativa de desestabilização de um Governo democraticamente eleito, sob o risco de conduzir o País ao caos generalizado. Grupos conservadores, respaldados pela grande mídia, passam uma visão superficial e manipulada do grave momento que o país vive.

Acreditamos que a sociedade brasileira, civil e organizada, esteja à altura de compreender a gravidade do momento e dizer NÃO a qualquer tentativa de golpe.

O Povo já superou graves crises institucionais, saberá manter a serenidade e de forma pacífica fará valer o Direito e a Justiça.

São Félix do Araguaia – MT, 02 de Abril de 2016.

Compartilhar

8 COMENTÁRIOS

  1. Esse é o mesmo bispo , que apoiou a retirada de família que viviam a mais de 40 anos no Posto da Mata , em Alto Boa Vista , para a entrada dos índios . Sendo que boa parte dos indígenas aceitaram a permuta por uma área maior de mata em outro local , porém a Funai e a Igreja católica não aceiraram tal permuta . Famílias jogadas na beira da BR sem ter onde ir , e os indígenas arrendarem suas terras para Irai Maggi e família . Aí te pergunto , um salafrario desse deve mesmo ser respeitado !?

  2. Sr. bispo, se o sr. se preocupa tanto com o povo a humanidade, não deveria escrever carta em apoio a corrupçao, ou pior como uma pessoa da igreja apoia o racismo, homosexualiade, sim porque se voce apoia uma presidente que se diz ateu ou atoa, que trabalha incansavelmente contra a familia que nossas religioes tanto prezam, a coisa ta feia, preocupe-se senhor em ajudar os carentes e doentes, preocupe-se em saber porque tantas religioes possuem tantos numerarios financeiros e nada ou pouco fazem pelos doentes e carentes, preocupe-se em coibir musicas que este governo liberou com palavras de desobediencia as autoridades, que fazem apologia escancarada ao sexo inclusive infantil, preocupe-se com o numero interminavel de ongs e vejam 99% na amazonia brasileira, e porque nao tem no nordeste onde o povo é excluido, esquecido passa fome, miseria tem sede mas dificilmente perde a fé. PREOCUPE-SE com terras que este infame governo ditatorial e comunista adquiriu inclusive aqui perto de nós, Porto dos Gaúchos, Primavera do Leste, Pará etc.
    Não queira defender um partido político que somente USA e ABUSA de pobres idealistas mas que na realidade faz somente o contrário, que quer manter os ignorantes na pobreza, GOLPE é deixar essa companheirada usurpando da saúde, da educação, e de todos nós.

    Golpe é assistir calado por conveniência ou medo que saqueiem o nosso país.
    Golpe é defender corruptos que levam os capitais para outros países enquanto nos falta o mínimo básico, Golpe é um famigerado bolsa família que está fazendo com que milhares de pessoas não busquem uma melhoria eficaz de mudança, mantendo-os na mesma, Golpe é ter que passar a mão em R$54.000.000.000,00 (bilhoes) para cobrir o rombo e tentar se safar e agora falar que impeachment seja golpe,

  3. Cara, pior que ignorar a história desse bispo em prol da pessoa humana, em Mato Grosso, è ser um analfabeto político, com a visão do tamanho da tela de uma televisão. Mandar um homem com a história de vida e de luta desse bispo calar a boca então, não só é um auto-atestado de tremenda ignorância histórica desse Estado, como de uma burrice política sem parâmetros. Negar o direito a uma pessoa como esse bispo de opinar é se declarar, não um asno político, mas sim, um estrume político. Ou será que alguém ainda ignora as listas e listas de políticos de TODOS OS PARTIDOS envolvidos em alta corrupção sem moral pra julgar terceiros.

    • não vi nos comentários alguém falando de partidos polítocos a não ser você, concordo que devemos respeitar a opinião dos outros e principalmente de pessoas importantes, mas se calar e concordar com tudo isso que está acontecendo no brasil, independente de partidos políticos é um tanto quanto incoerente, defender pessoas que hoje estão no poder e que roubam descaradamente o povo é irresponsabilidade.

  4. Senhor deveria cuidar dos assuntos da igreja, que já tem muitos problemas e fechar essa matraca no que diz respeito a politica. A estava esquecendo pra a igreja não tem crise sem imposto um bando de idiotas dando dinheiro. Falar em golpe é uma idiotice. Independente de credo, não se deve misturar as coisas.
    Então cada um na sua.
    Quem não gostar paciência, vivemos numa democracia. Respeito a opinião contraria.

Deixe um Comentário

Please enter your comment!
Please enter your name here