Início Cidades MT: Cobrança de pedágio na BR-163 depende da ANTT; mais de 10%...

MT: Cobrança de pedágio na BR-163 depende da ANTT; mais de 10% já foi duplicado

1
Compartilhar

Com mais de 10% de seus 450 km a serem duplicados, a Rota do Oeste, que pertence à Odebrecht, aguarda autorização da Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT) para iniciar a arrecadação de pedágio. A Concessionária entregou nesta semana a segunda etapa da duplicação da BR-163, na região Sul de Mato Grosso, somando 54,9 km de duplicação. Na última semana a Rota do Oeste havia liberado o tráfego nos acessos ao aeroporto de Rondonópolis e à MT-471.

A liberação da segunda etapa da duplicação na região Sul ocorreu nesta quarta-feira (29) após vistoria da ANTT. A segunda etapa compreende a uma extensão de 32,4 quilômetros entre Rondonópolis e a divisa com o Mato Grosso do Sul.

De acordo com a Rota do Oeste, serão iniciados agora os trabalhos de recuperação e adequação da pista antiga para que as duas tenham a mesma qualidade.

Dos 850 km de concessão da BR-163/364/070 450 km estão sob responsabilidade da Rota do Oeste para serem recuperados e duplicados. A cobrança de pedágio, conforme contrato de concessão assinado entre a Concessionária e o governo federal, só pode ser realizada a partir do momento que 10%, ou seja, 45 km, de duplicação estivesse concluída.

Com a conclusão de mais de 10% das obras de duplicação a Rota do Oeste aguarda determinação da ANTT para iniciar a arrecadação da tarifa. A previsão é começar em agosto.

“A previsão é que isso aconteça em agosto. Temos seguido à risca todas as nossas obrigações para entregar um serviço de qualidade aos usuários da BR-163”, comenta o diretor geral da Concessionária, Paulo Meira Lins.

A Rota do Oeste afirma que até 2019 os 450 km sob sua responsabilidade (para duplicar) deverão estar concluídos. Sob sua responsabilidade estão os trechos entre a divisa com o Mato Grosso do Sul e Rondonópolis; a Rodovia dos Imigrantes (BR-070) e do trevo do Posto Gil, em Diamantino, até Sinop.

Como o Agro Olhar já comentou, são nove praças de pedágio entre a divisa do estado com Mato Grosso do Sul e Sinop. Apenas na praça localizada no quilômetro 498, em Diamantino, deverá iniciar em outro momento.

A Rota do Oeste venceu o leilão da BR-163/364/070 de um trecho de 850 quilômetros, que compreende da divisa com o Mato Grosso do Sul até Sinop. A concessionária venceu o leilão após oferecer tarifa de R$ 2,63 por eixo a cada 100 quilômetros rodados, um deságio de 52% diante os R$ 5,55 estabelecidos pela ANTT. A tarifa deverá passar por correção da inflação.

As opiniões postadas nos comentários não representam a opinião do site. Comentários ofensivos poderão ser excluídos ou moderados.

1 COMENTÁRIO

Deixe um Comentário

Please enter your comment!
Please enter your name here