Início Cidades Mato Grosso MT: Funcionário morre após vazamento de amônia em frigorífico

MT: Funcionário morre após vazamento de amônia em frigorífico

0
Compartilhar

Um funcionário morreu após um suposto vazamento de amônia em um frigorífico nesta segunda-feira (26) em Matupá, a 696 km de Cuiabá. Segundo o Sindicato dos Trabalhadores nas Indústrias de Carnes e Laticínios do Portal da Amazônia (Sintracal), o acidente ocorreu enquanto os funcionários tentavam consertar um problema no sistema de resfriamento do setor de desossa da empresa. O funcionário foi identificado como Joelson Evangelista Costa.

A Frialto, empresa responsável pelo frigorífico, declarou que a situação ocorreu por volta de 6h [horário de Mato Grosso] e que ainda apura os fatos. A Polícia Militar e a Polícia Civil foram comunicadas do acidente. De acordo com o presidente da Sintracal, José Evandro Navarro, outros funcionários passaram durante o vazamento e foram socorridos para hospitais de Matupá e Peixoto de Azevedo, a 692 km da capital mato-grossense.

“No início das atividades, o sistema de resfriamento não estava com a temperatura ideal. Eles [os funcionários] mexeram no sistema e, durante a iniciação, houve um vazamento de gás amônia. O supervisor, na tentativa de ajudar os colegas, entrou no local do vazamento e inalou o gás, ele deve ter entrado direto no foco, e veio a óbito”, explicou o Navarro ao G1.

O supervisor do setor foi encaminhado para um hospital da região, porém, morreu enquanto era socorrido. “[Ao ser inalado], o gás amônia retira o oxigênio do ambiente e queima as vias aéreas [da vítima]”, disse o presidente. O Sintracal acompanha os procedimentos de investigação e verifica se a manutenção no frigorífico era feita de forma periódica.

O trabalhador que morreu morava com a mulher em Matupá e tem família em Campo Grande, Mato Grosso do Sul. Ainda não há informações sobre o local de velório da vítima. Conforme o sindicato, 700 pessoas trabalham no frigorífico. Apenas no setor onde ocorreu o acidente, trabalhavam 250 funcionários.

A área onde ocorreu o vazamento foi interditada pela empresa e deve passar por uma perícia, segundo o sindicato.

G1 MT

Compartilhar