MT: Padre encontrado morto em terreno baldio foi estrangulado, diz delegado

MT: Padre encontrado morto em terreno baldio foi estrangulado, diz delegado

0

O delegado regional de Rondonópolis, a 218 km de Cuiabá, Claudinei Lopes, afirmou, neste domingo (9), que o padre João Paulo Nolli, de 35 anos, morreu estrangulado. O corpo do padre foi encontrado neste domingo, em um terreno baldio, no Bairro Rosa Bororo, naquele município. Ele era pároco da comunidade São José Esposo.

“Já está confirmada a morte por estrangulamento. Provavelmente, foi um ‘mata-leão'”, disse o delegado, que tenta desvendar o crime e prender o autor do assassinato, que até a publicação desta reportagem não havia sido identificado.

A polícia suspeita que o padre tenha sido vítima de latrocínio – roubo seguido de morte -, já que o celular e o carro da vítima haviam sido levados.

“A informação que nós temos é que ele [padre] saiu de casa por volta das 20h de sábado [8], mas não temos detalhes de como ocorreu o crime”, explicou.

Alguém que passava pela rua viu o corpo da vítima no terreno e entrou em contato com a polícia no início da manhã.

Uma pessoa que estava com o celular do padre tentou extorquir um assistente do padre. O suspeito exigiu dinheiro para entregar o celular da vítima. No entanto, o valor não foi pago, mas o celular acabou sendo recuperado. Essa pessoa está foragida, de acordo com o delegado.

Conforme o delegado, ainda não há confirmação se essa pessoa que estava com o celular tenha envolvimento na morte do padre ou se teria comprado o aparelho de outra pessoa.

O carro do padre não tinha sido localizado até a publicação desta reportagem.

Nas proximidades do terreno onde o corpo foi encontrado, havia marcas de frenagem e pegadas.

Luto oficial
O prefeito de Rondonópolis, Percival Muniz (PPS), afirmou ao G1 ter decretado luto oficial de três dias pela morte do padre. Ele disse que era amigo pessoal da vítima e que lamenta o ocorrido.

“É uma brutalidade. Algo muito drástico. Era meu amigo pessoal. É triste e lamentável acontecer isso com alguém tão bom. Ele desenvolvia trabalhos muito importantes para a comunidade e, praticamente, construiu a igreja São José Esposo”, afirmou.

Segundo o prefeito, que também lamentou a morte nas redes sociais, o padre era muito conhecido e querido pelos fiéis. “Ele celebrava missas para 15 mil pessoas”, pontuou.

Velório e sepultamento
Segundo a Diocese da região, o corpo do padre está sendo velado na Paróquia São José Esposo, localizada na Avenida Vereador Lourenço Neto, no Bairro São José II.

Nesta segunda-feira (10), o corpo deve ser levado para o Paraná, onde mora a família do padre, para o sepultamento.

Pollyana Araújo Do G1 MT/

Compartilhar

Deixe um Comentário