Início Cidades MT: Polícia prende membros do Comando Vermelho que iriam explodir açougue no...

MT: Polícia prende membros do Comando Vermelho que iriam explodir açougue no CPA

0
Compartilhar

Um quilo e meio de dinamite, pronta para ser detonada, foi desarmada na manhã deste sábado (10) no bairro no Jardim Maringá II, em Várzea Grande. O destino do explosivo era um açougue em frente ao terminal do bairro CPA III, em Cuiabá, onde há pouco mais de uma semana, o dono do estabelecimento reagiu a um assalto e matou ladrão, identificado como membro da facção criminosa Comando Vermelho de Mato Grosso (CV-MT).

O desarme da dinamite foi realizado por policiais da Gerência de Operações Especiais (Goe), em investigações da Delegacia de Roubos e Furtos (Derf), da Polícia Judiciária Civil.

Segundo assessoria da PJC, o artefato explosivo estava dentro de uma mochila, junto com vários cacos de vidro. O material seria usado para explodir o açougue com o dono e o funcionário dentro. O estabelecimento, na Avenida  Doutor Ulisses Guimarães, próximo ao Terminal do CPA III, é o mesmo local onde, no dia 30 de setembro, por volta das 10 horas, houve uma tentativa de assalto e o proprietário reagiu e matou o ladrão.

O assaltante morto pelo dono do açougue foi identificado, na ocasião, como Valter Lopes da Silva, 40 anos. Ele pertencia à facção criminosa denominada Comando Vermelho de Mato Grosso (CV-MT), que atua de dentro de presídios do Estado, tendo como base da liderança a Penitenciária Central do Estado (PCE).

A informação é de que, depois de ferido, Valter Lopes teria ficado exposto na rua, agonizando enquanto vários moradores faziam imagens que foram veiculadas na imprensa. A situação é o provável motivo pelo qual o CV-MT ordenou a represália.

“A ordem era matar o dono do açougue, o funcionário e explodir depois o artefato dentro do estabelecimento para que atingisse o maior número de pessoas, já que estava cheio de cacos de vidros grossos”, disse o delegado da Derf, Rodrigo Azem.

Diante da informação, a Delegacia montou operação para neutralizar a ação dos bandidos. Uma equipe do GOE se deslocou, de forma preventiva, para a área do açougue, enquanto policiais da Derf-VG fizeram  o cerco em uma casa no bairro Jardim Maringá II, local em que foi desarmado o explosivo e apreendido um 1 quilo de maconha.

Da casa foram conduzidas cinco pessoas à Delegacia de Roubos e Furtos. Dentre elas, foram presos: Jonailson Antônio Ferreira de Oliveira, 28, Rafael Ferreira da Silva, 20, e Gilney Silva Marcondes, 21. Eles irão responder por tráfico de drogas, associação criminosa e posse de artefato explosivo.

“Ontem à noite o alvo montou o artefato seguindo orientação do detento do presídio. O artefato ficou na casa e hoje (sábado) outra pessoa (Joanilson) iria buscar e entregar para quem iria executar o proprietário do açougue e explodir o artefato”, explicou o delegado.

Participaram da operação, todas as equipes de investigadores da Derf, núcleo de inteligência, coordenadas pelos delegados Daniel Lemos Valente, Rodrigo Azem Buchdid e Marcelo Miranda Muniz, em conjunto com o delegado do Goe, Guilherme de Carvalho Bertoli, e equipe de explosivista da unidade.

As opiniões postadas nos comentários não representam a opinião do site. Comentários ofensivos poderão ser excluídos ou moderados.

Deixe um Comentário

Please enter your comment!
Please enter your name here