MT: Polícia prende pai acusado de abusar da filha de 13 anos

MT: Polícia prende pai acusado de abusar da filha de 13 anos

0

Um homem foi preso acusado de crime de estupro de vulnerável. A vítima é a própria filha, de 13 anos, que teria gravado em áudio conversas entre ambos, no momento em que o crime ocorria.

O caso aconteceu nesta quinta-feira (3), no Distrito de Buriti, em Alto Taquari (479 km ao Sul de Cuiabá).

De acordo com o delegado da cidade, José Mauro Dias, o pai da criança, D.J.R., de 57 anos, praticaria os abusos contra a filha há pelo menos três anos.

Dias disse que, no aúdio, é possível ouvir claramente que se trata de violência sexual. O homem faria referências à ex-mulher e ao fato de manter relações com a própria filha.

O delegado disse ainda que na gravação é possível identificar pedidos da menina para que o pai não praticasse o ato de violência.

Com base em depoimento, José Dias disse que, após ser violentada pelo pai, a menina foi para a escola e contou à diretora o que aconteceu, entregando-lhe o áudio.

A diretora, então, se dirigiu à delegacia regional da cidade em companhia da adolescente.

Após ouvirem a menina, policiais se dirigiram até a sua residência e prenderam D.J.R. em flagrante.

O homem foi preso e encaminhado para um presídio na cidade de Alto Araguaia (a 120 km de Alto Taquari).

Já a criança foi levada ao conselho tutelar e deve ser entregue para alguém da família.

“Ele confessou o abuso, assumiu que estava errado, disse estar arrependido. E ainda falou que isso aconteceu apenas uma vez, mas nós não acreditamos”, disse o delegado.

Pais separados

Segundo a Polícia Civil, D.J.R. tinha a guarda da filha desde os três anos, quando ele e a esposa se divorciaram.

Eles são da cidade de Paranaíba, em Mato Grosso do Sul.

Segundo o delegado José Dias, D. teria ficado com a menina porque a ex-esposa não cuidava dela.

Os abusos teriam começado em 2013 e, segundo o relato da garota, não haveria conjunção carnal: o pai faria apenas sexo oral e a apalpava.

De acordo com o delegado, após o divórcio com a mãe da criança, D. se casou novamente.

Segundo ele, a menina contou que relatou o que acontecia para a madrasta, mas ela não teria acreditado.

Compartilhar

Deixe um Comentário