Início Cidades MT: “Quem critica secretários está desinformado ou age de má-fé”

MT: “Quem critica secretários está desinformado ou age de má-fé”

0
Compartilhar

O secretário-chefe da Casa Civil, Paulo Taques, saiu em defesa do staff do governador Pedro Taques (PSDB), alvos de críticas por conta de uma possível inaptidão política e excesso de zelo na condução das Pastas.

Durante solenidade no Palácio Paiaguás, ele tachou de “desinformados” os adversários que dizem que os secretários estão “travando” o desenvolvimento do Estado.

“Tenho ouvido dizer que o corpo de secretários que o governador escolheu tem travado o Estado de Mato Grosso; que os secretários não estão decidindo, estão sem autonomia; que os secretários só sabem empurrar com a barriga e enviar ofício a não sei quem, não sei para onde; que são secretários de enviar ofício ao jurídico, ao procurador, a CGE [Controladoria Geral do Estado]”, enumerou.

“Quem diz isso ou é desinformado ou está de má-fé. Não sei o que é pior. Quem diz isso desconhece a forma como os secretários têm trabalhado de dia, de noite e nos finais de semana. E isso não é força de expressão. E não vejo essas pessoas dizerem o quanto o governador e seus secretários já transformaram Mato Grosso, o quanto já foi feito”, afirmou.

Para Paulo Taques, o fato dos secretários terem mais cuidado com os trâmites exigidos pela Legislação, é devido ao fato de buscarem “fazer a coisa certa”.

“Quando nós buscamos a opinião do Tribunal de Contas para fazer uma licitação de ambulâncias, é porque queremos fazer a coisa certa. Quando buscamos a opinião do Ministério Público é porque queremos fazer a coisa certa. Quando ouvimos a Controladoria e a Procuradoria é porque queremos fazer a coisa certa”, disse.

“Não vamos nos curvar à crítica fácil. Seria muito fácil sair prometendo de maneira descabelada que vamos fazer isso e aquilo. Seria muito fácil o governador determinar o uso do recurso público sem o devido controle. Mas o passado já mostrou o quanto essa facilidade é nociva ao Governo. O passado nos mostra o quanto não ouvir os órgãos de controle é ruim para o Governo e para o cidadão”, afirmou.

Críticas de Percival

Por fim, Paulo Taques ainda criticou recentes declarações do prefeito de Rondonópolis (214 km ao Sul de Cuiabá), Percival Muniz (PPS).

Em entrevista à imprensa, Muniz criticou o engessamento do Governo e apontou uma possível arrogância de secretários. “O Pedro escolheu os maiores expoentes da sociedade mato-grossense e da iniciativa privada do Estado para compor a equipe. Mas não é isso que define o sucesso de um governo. O governo que teve os melhores técnicos foi o de Hitler”, disse.

Para o chefe da casa Civil, a afirmação foi “infeliz” e não reflete a realidade.

“O homem público tem que ser responsável pelo que faz e fala. Não podemos aceitar esta comparação, sob pena de convivermos com ela. Estamos prontos para ouvir as críticas, mas comparação covarde, desleal, que nos atinge no campo pessoal e moral, vamos rebater”, afirmou.

“Todas as vezes que nossos secretários forem vilipendiados, vou sair na defesa deles.  Independente de quem fizer o ataque”, completou.

Compartilhar

Deixe um Comentário

Please enter your comment!
Please enter your name here