MT: Taques aponta manobra criminosa de grupo de Silval e nega relação...

MT: Taques aponta manobra criminosa de grupo de Silval e nega relação com Nadaf

0

Por meio de nota, o governador Pedro Taques (PSDB) considerou como uma “atitude sórdida” a eventual citação de seu nome na delação premiada que está em negociação pelo ex-secretário da Casa Civil, Pedro Nadaf, com o Ministério Público Federal. Neste domingo, o colunista Lauro Jardim, do jornal O Globo, divulgou que o ex-secretário teria citado um esquema de “caixa 2” na campanha do governador, onde teria movimentado R$ 2,5 milhões.

Na nota, o governador destacou que é oposição ao grupo que o ex-secretário pertencia e sempre combateu, desde a época em que atuava como procurador da República. “Pedro Taques nunca teve militância ou qualquer outra relação política com Pedro Nadaf, que é réu confesso investigado nas operações Sodoma, Seven e Sodoma 2, por envolvimento em crimes de corrupção no governo Silval Barbosa”, diz trecho da nota.

O governador colocou ainda que o possível acordo de delação de Nadaf ainda não foi homologado e está em segredo de Justiça. Porém, ele buscará ter conhecimento do teor das declarações do ex-secretário. “O governador antecipa que ingressará com medidas judiciais cabíveis para ter acesso ao teor da delação, uma vez que o documento vazou para a imprensa vinculando seu nome ao caso, causando prejuízos à sua imagem, mesmo sem ter nenhum envolvimento com os fatos narrados”.

Em relação a denúncia de “caixa 2”, lembrou que as contas de campanha foram devidamente aprovadas pelo Tribunal Regional Eleitoral “sem nenhuma ressalva, o que demonstra a correção e a legalidade da sua conduta e de sua coligação”.

Ao final, voltou a frisar que não aceita seu nome estar aliado a “grupos criminosos” que sempre combateu. Ele reafirmou que uma das prioridades de sua gestão é justamente o combate a corrupção. “O governador pede que as autoridades do Ministério Público e Judiciário apurem com rigor e agilidade a referida delação, para que não pairem dúvidas sobre a verdade, por entender que ninguém está acima da lei”, assinala.

NOTA PÚBLICA

Acerca da nota publicada neste domingo (20.11) pelo jornal O Globo, informando uma suposta citação do governador Pedro Taques na delação do ex-secretário-chefe da Casa Civil do Estado, Pedro Nadaf, o Governo de Mato Grosso vem a público esclarecer:

1) Pedro Taques nunca teve militância ou qualquer outra relação política com Pedro Nadaf, que é réu confesso investigado nas operações Sodoma, Seven e Sodoma 2, por envolvimento em crimes de corrupção no governo Silval Barbosa. Portanto, a eventual citação do nome do governador, caso seja confirmada, não passa de uma tentativa sórdida de envolvimento de um adversário político em crimes que Pedro Taques sempre combateu, seja durante seus 15 anos de atuação no Ministério Público Federal, seja no exercício do mandato de Governador de Mato Grosso.

2) Até onde se sabe oficialmente, a delação de Pedro Nadaf ainda aguarda homologação da Procuradoria Geral da República e do Poder Judiciário, e corre em Segredo de Justiça, o que dificulta esclarecimentos pontuais, uma vez que o governador não tem conhecimento do teor da referida delação.

3) O governador antecipa que ingressará com medidas judiciais cabíveis para ter acesso ao teor da delação, uma vez que o documento vazou para a imprensa vinculando seu nome ao caso, causando prejuízos à sua imagem, mesmo sem ter nenhum envolvimento com os fatos narrados.

4) No que se refere à contabilidade da coligação “Coragem e Atitude para Mudar”, pela qual concorreu ao Governo nas eleições de 2014, o governador reitera que sua prestação de contas foi devidamente apreciada e aprovada pelo Tribunal Regional Eleitoral (TRE/MT), sem nenhuma ressalva, o que demonstra a correção e a legalidade da sua conduta e de sua coligação.

5) Por fim, o governador condena com veemência a tentativa de agentes políticos ligados ao governo anterior e seus desmandos de envolvê-lo em práticas que sempre combateu ou de fazerem exploração política de uma acusação infundada, descabida e criminosa, e reafirma seu compromisso de continuar realizando um governo popular, transformador, responsável e de combate firme e determinado às práticas da improbidade e da corrupção, que tantos prejuízos já causaram ao Brasil e a Mato Grosso, e pede que as autoridades do Ministério Público e Judiciário apurem com rigor e agilidade a referida delação, para que não pairem dúvidas sobre a verdade, por entender que ninguém está acima da lei.

Cuiabá-MT, 20 de novembro de 2016.

GCOM -Gabinete de Comunicação do Governo do Estado de Mato Grosso

Folhamax

Compartilhar

Deixe um Comentário