Início Cidades MT: Vereador toma posse como prefeito interino de Várzea Grande

MT: Vereador toma posse como prefeito interino de Várzea Grande

1
Compartilhar

O presidente da Câmara de Vereadores de Várzea Grande, na região metropolitana de Cuiabá, Jânio Calistro (PMDB), tomou posse na tarde desta quarta-feira (6) como prefeito interino do município. O vereador se comprometeu a dar posse a Lucimar Campos (DEM) até as 18h de quinta-feira (7). A democrata, que foi diplomada pela Justiça eleitoral como prefeita também nesta quarta, deve assumir o cargo para substituir Walace Guimarães (PMDB), que juntamente com o vice, Wilton Coelho (PR), teve o mandato cassado pela Justiça Eleitoral por gastos ilícitos na campanha à prefeitura de 2012.

 

A cassação do prefeito e do vice foi determinada pelo juiz José Luiz Leite Lindote, da 58ª Zona Eleitoral de Várzea Grande, que determinou que Calistro, como presidente da Câmara de Vereadores, assumisse a prefeitura por 24 horas. Lucimar Campos ficou em segundo lugar na última campanha para a prefeitura. A ação judicial contra Guimarães foi movida pelo DEM.

 

Após ser empossado, Calistro disse que, no município, candidatos derrotados nas eleições tentam reverter  a situação na Justiça. “Virou uma prática aqui em Várzea Grande. O cara ganha nas urnas e perde no tapetão. Os perdedores sempre vão entrando para tomar o mandato do outro que foi eleito de fato e de direito”, disse. O vereador ainda afirmou que a cassação foi uma manobra política e que não acredita que tenha havido “caixa 2” por parte de Guimarães e do vice.

 

O prefeito cassado ainda não foi notificado da decisao. O advogado de Guimarães afirma que não há nenhuma manobra em andamento para evitar a notificação, porque isso só pode ser feito após a publicação da decisão judicial. E que, a partir daí, a defesa tem três dias para se manifestar. Por ora, afirma a defesa, Walace ainda é o prefeito da cidade, segundo Elvis Klauk Júnior.

 

A defesa também disse que, conforme entendimento do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), cabe à Lei Orgânica municipal determinar como será feita a transferência do cargo no caso de cassação de prefeitos que tenham mais de dois anos de mandato cumpridos. No caso da legislação de Várzea Grande, a prefeitura deve ser assumida interinamente pelo presidente da Câmara, que deverá convocar novas eleições indiretas para a prefeitura.

As opiniões postadas nos comentários não representam a opinião do site. Comentários ofensivos poderão ser excluídos ou moderados.

1 COMENTÁRIO

Deixe um Comentário

Please enter your comment!
Please enter your name here