Padre diz que é ameaçado por ajudar famílias expulsas por milícias no...

Padre diz que é ameaçado por ajudar famílias expulsas por milícias no RJ

0

O padre polonês Pedro Stepien, que atua em uma paróquia em Novo Gama, cidade goiana no Entorno do Distrito Federal, denuncia que vem sofrendo ameaças por ajudar famílias expulsas por milícias de um conjunto habitacional, no Rio de Janeiro. Ele mostra mensagens, recebidas em um aplicativo de celular, dizendo que os telefones ‘estão grampeados ’ e que os envolvidos correm risco de morte. A Polícia Civil de Goiás ajuda a corporação carioca a investigar o caso.

Em uma das mensagens recebidas pelo pároco no Whatsapp os criminosos dizem: “Temos seu telefone, o telefone da sua casa, os telefones estão grampeados. Nós lemos e ouvimos tudo o que é falado. Estamos de olho na sua casa e desta vez viemos em mais soldados. Não seremos presos”.

O texto continua com mais ameaças: “Somos filiados em todos os níveis de governo, então senhor padre, deixe que as coisas aconteçam naturalmente. Queremos e vamos assassinar”.

O padre explica que passou a ajudar seis famílias, expulsas de um condomínio do programa Minha Casa, MInha Vida, na Zona Oeste do Rio, depois que as conheceu em Brasília. Ele atua como voluntário em programas sociais do Senado e soube que os refugiados pediam ajuda na capital federal.

Assim, Stepien encontrou abrigos para as pessoas em Novo Gama, mas passou a ser ameaçado. “Eu posso pagar um preço muito alto, eu tenho consciência disso, mas eu não posso deixá-las nas mãos de pessoas que querem matá-las”, afirmou o religioso.

Um integrante de uma das famílias, que não quer ser identificado, conta que foi obrigado pelos milicianos a sair da moradia, que integra o programa Minha Casa, Minha Vida, do governo federal, na Zona Oeste do Rio.

“Quando nós mudamos para lá, foi que descobrimos que o condomínio havia sido tomado pela milícia. A polícia foi lá e expulsou os milicianos, mas não prendeu nenhum. Assim, das 42 casas, uma era minha. Quando eu peguei as casa, passou um tempo, aí a milícia foi e botou a gente para fora”, relatou.

http://g1.globo.com/goias/noticia/2016/03/padre-diz-que-e-ameacado-por-ajudar-familias-expulsas-por-milicias-no-rj.html

Compartilhar

Deixe um Comentário