Início Cidades PM prende mais um suspeito de atear fogo em ônibus em bairro...

PM prende mais um suspeito de atear fogo em ônibus em bairro de Cuiabá

0
Compartilhar

Mais um suspeito de participar dos ataques a ônibus na Grande Cuiabá na última sexta-feira (10) foi preso pela Polícia Militar. Segundo a PM, Francisco Edi Carlos de Lima Mota, de 24 anos, foi identificado pelo núcleo de Inteligência como o segundo suspeito de atear fogo em um ônibus no bairro Pedra 90, na capital. O primeiro suspeito, identificado como Fabiano Halaithon Rodrigues Souza, 28, foi detido duas horas após o crime.

Preso na porta da sua residência, no mesmo bairro onde ocorreu o ataque ao coletivo, Francisco estava com a prisão preventiva decretada por participação em um roubo. No momento da prisão, ele estava de posse de um revólver calibre 38 e cinco munições, segundo a PM.

Ao revistarem a casa do suspeito, os policiais ainda apreenderam uma balança de precisão, seis porções de maconha, duas porções de cocaína, um aparelho celular e quatro rolos de filme plástico (usados para embalar drogas).

De acordo com a polícia, Francisco foi identificado pelo serviço de inteligência da PM e passou a ser monitorado. A suspeita é de que, tanto Francisco quanto Fabiano sejam integrantes do Comando Vermelho (CV) no estado.

Balanço
Quatro detentos da Penitenciária Central do Estado (PCE) foram identificados pela Secretaria de Estado de Segurança Pública (SESP) como os mentores dos ataquesque ocorreram em Cuiabá e Várzea Grande, região metropolitana da capital. Eles foram autuados por organização criminosa e crime de incêndio. Os ataques teriam sido ordenados em represália à greve dos agentes penitenciários no estado.

Além dos mandantes, outras 16 pessoas foram presas, até domingo (12), por envolvimento nos ataques que ocorreram não só na Grande Cuiabá, mas também em Primavera do Leste e Barra do Garças. Além dos ônibus, uma viatura da PM, uma Kombi edois carros que pertencem ao sistema prisional foram incendiados, agentes penitenciários foram alvos de atentados e tiros foram disparados contra prédios ebases da polícia.

Compartilhar

Deixe um Comentário

Please enter your comment!
Please enter your name here