Sorriso: Administração Municipal e PM analisam a questão de pessoas em situação...

Sorriso: Administração Municipal e PM analisam a questão de pessoas em situação de rua

1
Compartilhar

Oferecer a oportunidades que permitam às pessoas em situação de rua deixar essa condição e serem reinseridas às famílias, e, consequentemente, à sociedade. É este o objetivo da Administração Municipal de Sorriso, por meio da Secretaria de Assistência Social (Semas). Na manhã de hoje (11), a titular da pasta, Jucélia Gonçalves Ferro e demais integrantes da Secretaria reuniram-se com o comandante da Polícia Militar em exercício, capitão Jucimar Inácio de Moraes, para tratar o assunto.

A intenção é desenvolver um trabalho em rede, que permita que as pessoas deixem a condição “de rua” e possam, efetivamente, ser reintegradas. De acordo com dados da Semas, até o fim do ano passado, cerca de 20 pessoas se enquadravam na situação de rua no município.

Os profissionais do Centro de Referência Especializado em Assistência Social (Creas) fazem a abordagem da população em situação de rua para que possam retornar à família, mas é necessário que as pessoas queiram deixar esta condição. Na unidade do Creas, eles podem tomar banho, trocar de roupa e fazer refeição, para, posteriormente, serem encaminhados às famílias. No entanto, muitas vezes, a dependência química ou outros fatores, fazem com que a pessoa volte a viver na rua.

“É preciso que se crie uma estrutura de retaguarda, com um trabalho contínuo e a longo prazo”, destaca o representante da PM, reforçando que a legislação garante às pessoas o direito de ir, vir e permanecer na rua, desde que não estejam cometendo algum delito.

“Estamos buscando bons exemplos de acolhimento e pretendemos desenvolver um trabalho em rede internamente e também com outros municípios, para assim chegarmos a uma solução definitiva que permita o resgate destes cidadãos”, comenta Jucélia.

Em fevereiro, deve ser realizada uma nova reunião para debater o tema, com a participação de representantes da iniciativa privada, sociedade civil organizada, igrejas, Ministério Público e Poder Judiciário.

Texto: Nádia Mastella

Fotos: Willian Abrahão

Compartilhar

1 COMENTÁRIO

Deixe um Comentário