Sorriso: PM prende suposto sequestrador; ele diz que a própria vitima...

Sorriso: PM prende suposto sequestrador; ele diz que a própria vitima planejou tudo

8

A   Policia Militar conseguiu  chegar  até um elemento que   ficou com a vitima no suposto  cativeiro, que  seria uma quitinete  na  rua Palmares, próximo ao  mercado Sertão, em Sorriso, onde a vitima ficou por  quase  48 horas presa.

Após algumas denúncias,  a  policia  deteve João  Pedro Bresan, 18 anos, em um hotel da Sorriso, onde  ele  foi deixado por um táxi, logo após  libertar a  vitima na BR-163, na tarde  desta  quarta-feira(19).

 Após ser  detido João Pedro  confessou envolvimento no caso e disse que possuía uma  arma em sua residência, sendo  apreendida pelos policiais.  A versão de  João Pedro é que não ocorreu  sequestro e  sim uma farsa, que   a vitima  ficou no cativeiro por  livre e  espontânea  vontade e que a  mesma teria tramado  toda  a situação.

João Pedro  disse que conheceu a vitima no Facebook e que recebeu R$ 600  da  vitima, que  gastou  parte  do  dinheiro para  manter   a mesma  no cativeiro(alimentação…). Segundo ele, a  vitima tramou a situação pois estava  com medo  do esposo terminar  o  relacionamento com ela e  por  isso teria  montado esse plano para poder  voltar  com o mesmo.

095a476e-89fe-4bae-bcae-769f7a5e6885-copy
Vitima amarrada

Ainda   segundo João Pedro, na  tarde desta quarta-feira  foi chamado um táxi que levou a  vitima  e o suspeito até próximo a  praça do pedágio da BR-163,  sentido  Sinop, e lá Lucivânia  foi largada  com as  mãos amarradas para  trás  com fita a  pedido da  própria vitima, e  foi deixada  perto ao pedágio para  a mesma  ir  até a  praça de pedágio pedir ajuda  e  tentar  colocar fim  ao plano e manter  a  versão do sequestro.

A   Policia  Militar trata o crime  ainda como  sequestro, pois até este momento não existe a versão da  vitima e  todas  as  informações  que chegaram  até a polícia,  é sim de um sequestro. O único fato que  contrapõem esses  indícios  é a  versão do suposto sequestrador (João Pedro).

A   Policia  ainda  tenta localizar  mais um elemento que  que teria  participação no caso.

Um segundo elemento (camisa preta)  foi  detido porque  teria  ido pegar uma  bicicleta de João Pedro,  a mando de  João Pedro,  mas  ate  esse momento   não teria indícios que ele também tenha envolvimento no suposto sequestro.

 

Compartilhar

8 COMENTÁRIOS

  1. Como pode uma ordinária dessas se dá o trabalho de fazer uma coisa dessas, não vale nada.
    Fazer a polícia de boba, como se os policias já não tivessem trabalho suficiente.
    Joga esse v. no presídio feminino, e manda a mulherada da um cassete de deixar uns quatro dias de cama,
    Me admira a família compctuar com essa loucura,

  2. Isso é uma v..nao tem o que fazer safada.
    O marido dela é muito trabalhador, ele trabalha em dois serviço cara do bem!
    Agora meu amigo sai fora dessa Barca furada, a família dela com certeza sabia desse circo.
    Que falta de caráter dessa ordinária.
    Não vale nada!!

  3. A cidade de Sorriso já não tem um contingente de policiais e investigadores considerado satisfatório para o município, vem esta pessoa que não pode ser chamado de outra coisa se não de “v…*”, inventa uma sequestro que é um crime de comoção popular e considerado hediondo, mobiliza grande parte destes agentes em prol de averiguar e investigar cada pista, para descobrir que ela só queria chamar a atenção de um problema pessoal entre ela e o marido?
    Desculpe a minha sinceridade mas está “V…*” deveria estar algemada no chão ao lado deste João Pedro, o suposto sequestrador…
    E que o Sr. Delegado encaminhe um inquérito ao Juiz solicitando uma prisão preventiva de pelo menos 30 dias, para que ela pense nos atos que ela cometeu!

    Ah e quando eu chamei de “V.” eu disse no sentido desta pessoa “Andar sem rumo na vida”

  4. Comunicar a uma autoridade fato criminoso que não existiu é crime

    A pessoa que faz a comunicação de um crime que não ocorreu, gerando a atuação de uma autoridade no intuito de investigar o falso crime, pode ser responsabilizada pelo crime de comunicação falsa de crime, previsto no artigo 340 do Código Penal, e está sujeita a uma pena de até 6 meses de detenção e multa.

    O criminoso, por meio de uma mentira, movimenta vários órgãos do Estado, para investigar um crime que não existiu, como: delegacia, fórum, Ministério Público, entre outros.

    Esse tipo de crime é diferente do crime de denunciação caluniosa que, para sua configuração, exige que seja atribuído crime a uma pessoa inocente, e que seja instaurado um processo ou investigação contra essa pessoa. No caso da comunicação falsa, basta que seja comunicado à autoridade um crime fictício, sem indicar o suposto criminoso ou indicando pessoa que não existe.

    Código Penal – Decreto -Lei nº 2.848, de 7 de dezembro de 1940.

    Comunicação falsa de crime ou de contravenção

    Art. 340 – Provocar a ação de autoridade, comunicando-lhe a ocorrência de crime ou de contravenção que sabe não se ter verificado:

    Pena – detenção, de um a seis meses, ou multa.

  5. ahahaha…essa mulher conseguiu se passar por ridícula, parabéns por passar essa vergonha na internet, dei boas risadas com essa fita ai kkkkkkkkkkk… não acreditei nessa marmota em momento algum…que feio ein

  6. Quem conehce essa guria ai sabe muito com o que ela mexe, nao ((Moderado MTnoticias.net)), nao admiro ter sido ela mesma a tramar isso.

  7. Eu disse, que estava estranho é tinha cheiro de traição…
    Agora certeza que o esposo não vai querer ficar com ela vai matar a família de vergonha e desgosto…

Deixe um Comentário